NO FLAMENGO 
 

A Ginástica Artística do Flamengo surgiu em 1950, sendo também um dos fundadores da Federação Carioca de Ginástica.

O sucesso da Ginástica Artística do Flamengo começa em 1980, quando a técnica Georgette Vidor inicia seu grande trabalho e Luisa Parente começa a disputar competições.

A partir daí, o Flamengo se transforma no maior pólo de formação de atletas do Brasil e conquista inúmeros títulos.

Tudo ía muito bem, quando em 1997, o ônibus que levava a equipe do Flamengo para disputar um campeonato em Curitiba, sofre um acidente grave, que deixa a técnica Georgette Vidor paraplégica e acaba com a carreira de duas atletas de muito futuro: Úrsula Flores e Beatrice Martins, em função das seqüelas deixadas. Mesmo assim, o trabalho continuou e com Georgette à frente da equipe, o Flamengo ainda ganhou vários títulos nacionais, mantendo-se como o maior vencedor deste esporte e revelando uma das maiores atletas brasileiras, Danielle Hypólito.

 

Ginastas destaques do C.R do Flamengo (masculino):

Diego Hypólito - Campeão do Solo Ranking no Mundial de Solo das Copas do Mundo/2004
Guilherme Saggese - Olimpíada de Seul/88
Marco Monteiro - Olimpíada de Barcelona/92
Pedro Rühs
Ricardo Nassar
Roberto Nassar
Victor Rosa

 

Ginastas treinadas por Georgette Vidor:

Ana Carolina Oliveira
Ana Lúcia Lorena
Ana Paula Lorena
Beatriz Degani
Cristina Gonçalez
Cíntia Gomes
Fernanda Glicério
Letícia Gomes
Maria Antônia Mesquita
Maria Silvério
Mariana Lacombe
Tatiana Miranda

 

Seleção Nacional:
Adriana Andrade
Adriana Harumi
Adriana Silami
Ana Paula Luck
Anne Fernandes
Beatrice Martins
Coral Borda
Cristina Maranhão
Daniele Mesquita
Débora Biffe
Iracema Andore
Jéssica Marinho
Letícia Ishi
Liliane Koreyasu
Marcela Vilela
Mariana de Sá
Mariana Gonçalves
Marina Fagundes
Priscila Steimberg
Roberta Mamed
Silvia Mendes
Tainá Couto
Thaís Cevada
Úrsula Flores
Viviane Cardoso

 

Olímpicas:
Soraya Carvalho - Atlanta 96
Luisa Parente - Seul 88 e Barcelona 92
Daniele Hypólito - Sidney 2000 e Atenas 2004

TÍTULOS
 

Apresentamos aqui os títulos mais importantes e as posições de destaque de atletas comandadas por Georgette Vidor bem como, os intercâmbios de treinamento realizados pela técnica no Clube de Regatas do Flamengo.

 

Títulos Estaduais

Clube de Regatas do Flamengo 
Pelo menos 14 vezes campeã em cada categoria. Os últimos:
2000 - Campeã Estadual Juvenil e Adulto.
2001 - Campeã Estadual Juvenil e Adulto.
2002 - Campeã Estadual Juvenil e Adulto.
2003 - Campeã Estadual Juvenil e Adulto.

Obs: Nas categorias de base o Flamengo também ganhou inúmeros títulos. Georgette Vidor era supervisora de todas, fora os títulos que conquistou como treinadora.

 

Títulos Nacionais (Campeonatos Brasileiros Interclubes)

 

Clube de Regatas do Flamengo

Categoria Mirim: Tricampeã Mirim e Tetracampeã Individual Geral. Várias medalhas por aparelhos.


Categoria Infantil: Mais de 10 títulos na equipe infantil e individual geral, inúmeras medalhas por aparelhos.

O principal ano foi o de 1995, quando o clube ganhou o infantil A e B, equipe e individual geral, e 95% das medalhas destas competições foram para suas ginastas.

Categoria Juvenil: Mais de 12 títulos na equipe juvenil e individual geral.
Durante 1 década, o Flamengo teve seguidamente a campeã juvenil, primeiro Luisa Parente, depois Sílvia Mendes, seguida de Soraya Carvalho. Foram ainda campeãs juvenis nacionais treinadas por Georgette Vidor, Daniele Hypólito, Tainá Couto (1998 e 2000), Carol Borda (1999) e Thaís Cevada (2002). Thaís também conquistou o 1º lugar na paralela, o 2º lugar no salto e o 3º lugar na trave nas finais por aparelho.

 

Categoria Adulta: 15 títulos consecutivos por equipe até 2002 e individual com Luísa Parente, Soraya Carvalho e Daniele Hypólito. Em 2002, no Campeonato Brasileiro Adulto Feminino o C. R. Flamengo foi campeão por equipe (15º título), Daniele Hypólito foi campeã individual geral e Heine Araújo conquistou o 2º lugar na trave nas finais por aparelho. Em 2003, vice-campeã brasileira por equipes e campeã individual, com Daniele Hypólito.

 

Principais Títulos Internacionais :

Amistosos 


Nos Estados Unidos, em Colorado Springs: Várias medalhas individuais e por aparelhos.


Copa Elite, em Monterrey, México: Brasil conquista várias medalhas num torneio que contou com a participação de romenos e soviéticos

Leverkusen Cup (em Leverkusen, Alemanha): 5 participações com o Brasil, sendo representado pelo CR do Flamengo, obtendo sempre uma das três primeiras colocações por equipes.

Canadian Classic - Brasil x Canadá, EUA x Argentina (Mississanga, Canadá, 1985): Luisa Parente conquista 3 medalhas de Bronze.

 

Brasil x Canadá (Toronto, Canadá, 1993): Brasil campeão, sendo 3ª das 4 ginastas do Flamengo: Soraya Carvalho, Adriane Harumi e Adriana Silami.

 

Brasil x Argentina (em Buenos Aires, 1995): Brasil campeão, só com ginastas do Flamengo: Soraya Carvalho, Liliane Horeipasu, Roberta Mamed e Beatrice Martins.

 

Copa Porto Rico (San Juan, Porto Rico, 1995): Campeã de trave e de paralelas com Soraya Carvalho.

 

Torneio de Montreal (Montreal, Canadá, 1996): Medalha de Bronze na trave com Úrsula Flores (júnior) e medalha de Bronze na trave com Soraya Carvalho (sênior).

 

Torneio Internacional na Romênia, em Ploiest, abril de 1996: Com Soraya Carvalho, finalista de paralela e trave.

 

Ginastas 2000 em Cuba: Vários títulos, sendo Luisa Parente, campeã geral da primeira edição da competição.

 

Torneio Toronto (Toronto, Canadá, jun/2000): Medalha de Bronze no solo com Daniele Hypólito.

 

Torneio Gymnix (Montreal, Canadá, mar/2001): Jéssica Marinho, Coral Borda e Daniele Hypólito com medalha de Ouro na trave e Bronze nas paralelas.

 

Torneio de Marseille (Marseille, França – nov/2001): Coral Borda, Thaís Cevada e Daniele Hypólito – 4º lugar por equipe, com Daniele Hypólito 2º lugar individual e geral, medalha de Ouro no solo e Bronze nas paralelas.

 

Torneio Internacional na Romênia, (Ploiest, abr/2002): Jéssica Marinho foi finalista no salto, paralela e solo e 8° no individual geral.

 

American Cup (principal competição internacional dos EUA) 


1988 - Luisa Parente foi finalista (entre as 8 melhores).
1990 - Luisa Parente convidada nominalmente.
1992 - Luisa Parente convidada nominalmente.
1996 - Soraya Carvalho convidada nominalmente.
2001 - Daniele Hypólito – 6º lugar
2002 - Daniele Hypólito – 6º lugar

 

Sul-Americano 


Jogos do Peru, 1987: Campeã individual geral com Luisa Parente. Várias medalhas por aparelhos.

 

Jogos de Curitiba, 2002: Campeã individual geral com Daniele Hypólito. Medalha de Ouro para Daniele na trave, salto e solo e Bronze nas paralelas.

 

Seletiva para os Jogos Sul-Americanos, em Curitiba, 2002: Daniele Hypólito ficou em 4º no individual geral.

 

Íbero-Americano (já extinto) 


Foi técnica em 4 das 5 edições (La Serena, Chile 89; Curitiba, Brasil 90; O Porto, Portugal 91; e Málaga, Espanha 92).

 

Trouxe sempre excelentes resultados para o Brasil por equipes (jamais ganharam da Espanha) por aparelhos.

 

Pan-Americanos infantil, juvenil e adulto 


San Juan de Porto Rico: 3º lugar por equipes infantil.

 

Talahasee, EUA: Medalha de Bronze no solo com Soraya Carvalho.

 

São Paulo, Brasil: Ouro na trave com Soraya Carvalho e no solo com Sílvia Mendes.

 

Cancún, México, Set/2001: Medalha de Bronze por equipe (Daniele Hypólito e Heine Araújo)

 

Sto Domingo, República Dominicana, Nov/2002: 3° por equipe, Thaís Cevada em 8° na trave e em 9° no individual geral.

 

Copa Pan-Americana 


Venezuela x Brasil, 1989: Campeã por equipes e individual com Luisa Parente e Viviane Cardoso.

 

Jogos Pan-Americanos 

 

Indianápolis, EUA, 1987: 5º lugar por equipes, medalha de Bronze nas paralelas com Luisa Parente.

Havana, Cuba, 1991: 4º lugar por equipes, medalha de Ouro no salto e nas paralelas com Luisa Parente.

 

Mar del Plata, Argentina, 1995: 4º lugar por equipes, 5º lugar na trave com Soraya Carvalho.

 

Winnipeg, Canadá, 1999: 7º lugar no individual geral, 6º lugar no salto, 6º lugar nas paralelas com Daniele Hypólito

 

Jogos Mundiais Universitários

 

Buffalo, EUA 1993: Medalha de Prata no salto com Luisa Parente.

 

Copas do Mundo 

 

Cottbus, Alemanha, 2002: Daniele Hypólito: Ouro na trave e Heine Araújo em 7º no salto.

 

Glasgow, Escócia, 2002: Daniele Hypólito em 5ª na trave e 6ª no solo.

 

Sttutgart, Alemanha, 2002: Daniele Hypólito em 4° na trave.

 

Lyon, França, 2004: Daniele Hypólito, finalista na trave.

 

Campeonatos Mundiais 


Rotterdã, Holanda, 1987: 21º lugar por Equipe, classificação para os Jogos Olímpicos de Seul.

 

1988: Com Luisa Parente na 6ª colocação, das nove vagas individuais possíveis.

 

Stuttgart, Alemanha, 1989: 22º lugar por equipe. Luisa Parente estava contundida e desfalcou a equipe em algumas provas.

 

Indianápolis, EUA, 1991: O Brasil não obteve resultado por equipe, pois Viviane Cardoso quebrou o punho. Luisa Parente ficou em 3º lugar no individual

geral e Débora Biffle em 6º lugar.

 

Sabae, Japão, 1995: 17º lugar por equipe nos exercícios obrigatórios e 21º lugar no geral. Soraya Carvalho classificou-se para os Jogos Olímpicos de

 

Atlanta de 1996: Ela disputou a final individual geral, tornando-se a primeira ginasta brasileira a disputar uma final de Mundial.

Ghent, Bélgica, 2001: Heine Araújo, Coral Borda, Jéssica Marinho e com Daniele Hypólito, o 11º lugar por equipe, 4º lugar no individual geral e medalha de

 

Prata no Solo. Esta foi a 1ª medalha em campeonatos mundiais para o Brasil, o melhor resultado: 4º lugar individual geral, 0.10 de diferença para o bronze.

 

Mundial por Aparelhos 

 

Paris, França, 1992: Luisa Parente foi semifinalista na trave e nas paralelas. Terminou a competição em 12º lugar nestas provas, tendo obtido na

preliminar das paralelas a incrível nota de 9.812.

 

Birmingham, Grã-Bretanha, 1993: Soraya Carvalho 12ª na trave.

 

Brisbane, Austrália, 1994: Adriane Silami e Letícia Ishii participaram.

 

San Juan, Porto Rico, 1996: Soraya Carvalho terminou em 9º lugar na trave, sendo a primeira reserva da final na trave.

 

Budapeste, Hungria, 2002: Daniele Hypólito em 14° no salto e em 5° no solo.

 

Jogos Olímpicos 

 

Seul, Coréia do Sul, 1988: Luisa Parente foi finalista olímpica, ficando em 35º lugar no geral.

 

Barcelona, Espanha, 1992: Luisa Parente ficou a 0,10 pontos da final.

 

Atlanta, EUA,1996: Soraya Carvalho poderia ter dado o melhor resultado do Brasil em Olimpíadas, mas uma fratura na perna a impediu de competir. Ela estava muito bem preparada, mas a sorte não a ajudou.

 

Sidney, Austrália, 2000: Daniele Hypólito finalista olímpica individual geral, terminando em 20º lugar com o melhor resultado de ginástica em Jogos Olímpicos.

 

Intercâmbios de Treinamento 


Hunstville, Texas, EUA, em 1989, 1991, 1995 e 1997: Com Bela e Marta Karoly, Arthur Akopian, Artermov, etc.

 

Moscou, Rússia, 1991: Em abril e julho, no Dínamo.

 

Paris, França,1992: No Instituto de Esportes (INSEP), com Mérry Saint-Genies.

 

Madri, Espanha, em 1991, 1992 e 2000: Com Jesus Carvalho, treinador nacional da Espanha.

 

Cincinatti, EUA, em 1994 e 1995: Com Mary Lee Tracy.

 

Havana,Cuba, 1994: Com os treinadores da equipe nacional cubana feminina.

 

Albuquerque, EUA, 1997: Com Nilson Cosendey.

 

Oklahoma EUA, 2000: Com Nilson Cosendey, Steve Nuno e Casimiro Suarez.

DESPEDIDA
 

Rio de Janeiro, 04 de junho de 2004

Caríssimos Pais,

Esta carta tem a finalidade de me despedir de todos vocês, dizendo que jamais a Ginástica do Flamengo estará desamparada enquanto eu existir. A Ginástica do Flamengo, fez, faz e sempre fará parte da minha vida, estejam certos que no que eu puder, estarei tentando ajudar para que a minha luta de mais de 20 anos, não tenha sido em vão.

Durante todo esse tempo sonhei com a Ginástica passando o momento que vive hoje, só que a diferença é que tudo isso que está acontecendo em Curitiba, para mim, deveria ser no Flamengo. Por esta razão me esforcei 24h de todos os meus dias enquanto estive a frente da Ginástica Rubro-Negra. Fiz o possível e cheguei quase ao impossível para fazer do Flamengo o maior e melhor Clube de Ginástica do Brasil. Os resultados mostram que eu consegui.

Estou deixando um competente grupo de profissionais capazes, de na minha ausência, manterem ou até superarem meu trabalho. Não só criei grandes ginastas, mas, tenho certeza que contribuí para que nosso quadro profissional fosse o mais gabaritado do Brasil. Estejam certos que eles não irão decepcioná-los. Confiem neste trabalho e por favor, ajudem para que a disciplina e o respeito façam parte da vida de vocês. Desta forma, a grande determinação de alcançar os lugares mais altos do pódio, continuará dando à Ginástica do Flamengo o respeito de que ela merece.

Me despeço com a certeza que lutei com todas as minhas forças, minhas energias e meu coração para dar o meu melhor. Por muitas vezes sei que deixei muito de vocês chateados, mas, isso faz parte do jogo. Talvez eu pudesse ter me relacionado um pouco melhor com cada um de vocês, mas, não consegui chegar a perfeição, e os erros, fazem parte da vida de todos nós.

Peço desculpas se em algum momento os magoei, mas estejam certos que minha intenção sempre foi a melhor possível.

Contem sempre comigo.

Um grande abraço,

Georgette Vidor

1/1