Flavinha obtém notão na trave, ganha o solo e leva dois ouros em Portugal


Flávia Saraiva faz nota digna de medalhista olímpica na trave, brilha também no solo e leva dois títulos na Copa do Mundo de Anadia. Rebeca Andrade conquista duas pratas

A nova geração da ginástica feminina do Brasil deu um show na etapa de Anadia (Portugal) da Copa do Mundo, última grande competição antes dos Jogos Olímpicos. Flavia Saraiva conquistou o ouro na trave e no solo, enquanto sua companheira Rebeca Andrade ficou com a prata nas duas provas. O evento não contou com todas as principais atletas do planeta, mas as notas foram altas e colocam as brasileiras como possíveis medalhistas na Olimpíada. Ainda neste domingo, Sérgio Sasaki foi prata no salto.


O principal resultado do Brasil veio na trave. Flavia Saraiva foi campeã com a nota de 15,125, pontuação que a coloca na briga por uma medalha na Olimpíada do Rio. Ela fez uma apresentação com nota de partida 6,4, menor do que nas eliminatórias (6,5), mas com um resultado final superior. Isso demonstra que sua série teve pouquíssimos erros. Rebeca Andrade foi prata com a nota de 14,125, bem melhor do que havia feito nas eliminatórias (13,750). A alta da nota veio principalmente pelo aumento de dificuldade em sua apresentação, já que na primeira fase foi de 5,3 e na decisão 5,9. A chinesa Jianqi Lyu levou o bronze (13,875).


No solo, Flavinha também deu show, anotou 14,350 e conquistou a medalha de ouro em prova disputada menos de uma hora depois da trave. O resultado foi superior ao feito na eliminatória, quando tirou 14,150. Rebeca conseguiu a boa nota de 14,100, melhorando três décimos sua pontuação das eliminatórias e ficou com a prata. Vale lembrar que a ginasta passou a temporada inteira de 2015 machucada, recuperou-se no início deste ano e tem evoluído a cada competição.


Sérgio Sasaki, que passou 2015 inteiro lesionado e voltou no início deste ano, conseguiu a medalha de prata no salto. Em sua primeira apresentação, conseguiu a nota de 15,200, e na segunda foi um pouco melhor, com 15,225. Sua média de 15,212 lhe rendeu a prata, atrás somente do chinês Yu Cen, que conseguiu 15,375 (15,400 e 15,350). O bronze foi para o francês Zarchari Hrimeche, com 14,750 (14,300 e 15,200).


O brasileiro ainda voltou a entrar em ação na decisão das barras paralelas, mas terminou em oitavo, com a nota de 13,700. O ouro ficou Oleg Stepko, do Azerbaijão, com 15,800, enquanto a prata ficou com o colombiano Josimar Calvo (15,625).


O time feminino na Olimpíada do Rio contará, salvo alguma contusão, com Rebeca, Flávia, Lorrane dos Santos, Daniele Hypolito e Jade Barbosa. As duas últimas foram poupadas da competição em Portugal. A seleção masculina ainda é uma grande incógnita para os Jogos do Rio, e o único já garantido é o campeão olímpico Arthur Zanetti, poupado do torneio português.


Matéria: Sportv - http://sportv.globo.com/site/eventos/copa-do-mundo-de-ginastica/noticia/2016/06/flavia-obtem-notao-na-trave-ganha-o-solo-e-leva-dois-ouros-em-portugal.html

Destaque
Posts Recentes
Procurar por tags
DESTAQUES

1/1